FOLÍCULO PILOSO

FOLÍCULO PILOSO

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

PATOLOGIAS CAPILARES


Dermatoses foliculares e hiperticoses

São alterações morfológicas e/ou estruturais dos pelos. Podem ser hereditárias ou não, congênitas ou adquiridas, e de solução terapêutica muitas vezes difícil.

Dermatite seborreica e caspa

A doença se caracteriza pela queda repentina dos pelos, formando placas circulares de alopecia ("pelada"), sem alteração da pele no local, que se apresenta sem qualquer sinal inflamatório. Pode atingir o couro cabeludo, a área da barba, os supercílios, cílios ou qualquer outra região pilosa.
A dermatite seborreica é uma inflamação crônica da pele que surge em indivíduos geneticamente predispostos.
A dermatite e a caspa podem ser estimuladas pela oleosidade excessiva e por um fungo presente na área afetada, o Pityrosporum ovale. A maior atividade das glândulas sebáceas se dá sob a ação dos hormônios androgênicos, por isso os sintomas têm início geralmente após a puberdade. Nos recém-nascidos também podem ocorrer manifestações da doença devido ao androgênio materno ainda presente neles.
A caspa é um problema muito frequente que acomete o couro cabeludo através de descamação. Pode enfraquecer os fios, ocasionando queda anormal do cabelo, e costuma provocar coceiras. A escamação pode ser seca ou oleosa, sendo esta última chamada seborreia, a qual provoca placas sobre o couro cabeludo.
A dermatite seborreica é por vezes considerada uma forma mais grave de caspa, requerendo cuidados médicos, porém o mais provável é que seja uma condição diferente que provoca vermelhidão, coceira e inflamação do couro cabeludo, além da descamação. Pode ocorrer também nas sobrancelhas, laterais do nariz, em torno das orelhas e na face anterior do tronco. Outras condições que podem ser confundidas com esses quadros e que requerem atenção médica e diferente tratamento são a psoríase e o eczema.
Possíveis causas ou fatores agravantes da caspa são:
  • Proliferação desordenada do Pityrosporum ovale, fungo que vive naturalmente no couro cabeludo, provocando irritação e descamação;
  • Excesso de produção das glândulas sebáceas e couro cabeludo oleoso, fazendo com que as descamações fiquem aderidas à pele;
  • Distúrbios hormonais ou glandulares;
  • Permanentes, alisamentos ou colorações em excesso;
  • Utilização de produtos inadequados;
  • Processos alérgicos;
  • Gravidez;
  • Instabilidade emocional (ansiedade, estresse, depressão, entre outros).

Moniletrix

É afecção rara, hereditária, que surge na infância. Caracteriza-se por dilatações e estreitamentos alternados nos cabelos e pelos, que são curtos pelas fraturas que ocorrem.
Os cabelos apresentam variação regular na espessura, adquirindo a aparência de nodosidades; atingem particularmente o dorso do couro cabeludo, embora o couro cabeludo inteiro e até mesmo os pelos corporais possam ser afetados.
  • 1Há uma alopecia parcial com ceratose pilar.
  • 2Tem sido encontrada na síndrome de Menkes e na argininossuccinilacidúria.
  • 3Pode ser reconhecida pelo exame do pelo com lupa.
  • 4Não há tratamento efetivo.

Tricorrexe nodosa

É uma resposta do cabelo a um traumatismo, o chamado desgaste do cabelo. Os pelos apresentam nódulos por haver uma dissecção longitudinal das fibras, o que ocasiona quebras. Vários fatores são incriminados para sua formação: sol, pente, escova, shampoos, banhos de mar, etc.
  • 1Pode ser proximal, distal ou focal. A tricorrexe nodosa proximal ocorre no couro cabeludo, geralmente em cabelos crespos; a distal ocorre em cabelos longos em suas extremidades distais; a focal ocorre em apenas uma área do couro cabeludo, geralmente por trauma local, como coçadura em neurodermite, líquen plano, etc.
  • 2Há uma forma acompanhada de um transtorno metabólico como acidúria argininossuccínica, síndrome de Menkes e tricotiodistrofia.

Cabelos lanosos

É o cabelo crespo, encaracolado como na raça negra. Os pelos lanosos, porém, são tão entrelaçados que se torna difícil penteá-los. Pode ser transmitido por gene autossômico dominante ou recessivo. É mais comum na criança e se normaliza na idade adulta.

Hiperticoses

É um crescimento desproporcional de pelos em qualquer parte do corpo. Pode ser congênita ou adquirida, difusa ou localizada. A distribuição e o número de pelos variam conforme a raça (pretos e amarelos têm menor pilosidade que brancos), cor, influência genética e constitucional.

Pili Torti

É afecção congênita rara, caracterizada por pelos espiralados, torcidos em torno dos eixos, secos e quebradiços. Localiza-se mais frequentemente no couro cabeludo.
  • 1É herdada por gene autossômico dominante e pode ser associada com outras malformações. É a anormalidade de pelo mais encontrada na síndrome de Menkes.
  • 2O defeito é notado na infância pela fragilidade dos cabelos.

Triconodose

Afecção comum, caracterizada por torção dos cabelos, que formam nós ou laços como consequência de procedimentos cosméticos ou de fricção. É mais observada em cabelos curtos e crespos, e normalmente acomete cabelos mais finos.

Tricoptilose

É quadro comum, caracterizado por cabelos frágeis e bifurcados. Resulta do desgaste da cutícula que expõe as fibras do córtex, tal como a ponte de uma corda desgastada.
  • 1As fendas podem localizar-se apenas na extremidade livre ou em toda a extensão da haste, resultando em fraturas.
  • 2Pode ser relacionada com o uso de fixadores, água quente, produtos químicos e escovadura excessiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEU COMENTÁRIO SERÁ DE GRANDE VALIA PARA O NOSSO CRESCIMENTO.

Postar um comentário